segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Práticas pedagógicas e TIC

O uso da calculadora na sala de aula

A sequência “Explorando os números decimais com o auxílio da calculadora” foi elaborada tendo como objetivo que os alunos pudessem operar com números decimais e estimar resultados além de incentivá-los a explorar a calculadora como ferramenta para ampliar conhecimentos matemáticos.

Incorporar as novas tecnologias ao nosso trabalho é um desafio. O uso da calculadora em sala de aula serve como uma ferramenta para complementar a aprendizagem de um conteúdo. Devemos considerar as suas vantagens e desvantagens para fazer então um bom proveito pedagógico desse recurso tecnológico na sala de aula.

Tentei utilizar com meus alunos este recurso como um instrumento que viesse motivá-los na realização de atividade exploratória e de investigação, em que os alunos, ao desenvolver a sequência proposta observassem os padrões nas multiplicações e divisões por 10, 100, 1000 etc, compreendendo assim como obter o produto de números decimais.

Em outro momento utilizamos para a verificação de resultados. Os alunos desenvolveram atividades com estimativas por arredondamento para o resultado de operações com números decimais e depois conferiram os resultados encontrados com o auxílio da calculadora.

Posso dizer que os alunos se envolveram e realizaram as atividades propostas bem mais rápidas que o normal. Nas estimativas e no calculo mental, a calculadora possibilitou verificar rapidamente se o raciocínio utilizado estava correto ou se precisava ser formulado.
O uso da calculadora agilizou o processo de resolução das atividades propostas, possibilitando assim que os alunos tivessem mais tempo para dedicar-se a outras atividades.

2 comentários:

Maristela Midlej disse...

Oi Clébia,

Fiquei feliz pelo resultado do seu trabalho, mas um tanto curiosa para saber mais detalhes do andamento da atividade.

Gostaria de chamar a atenção para ao se referir ao uso das tecnologias digitais nas práticas pedagógicas o uso da palavra ferramenta não é adequado, visto que a mesma, assim como os utensílios, são também artefatos, que significa próprio para o uso, tendo a finalidade de se realizar um trabalho ou uma tarefa, como por exemplo, um martelo para bater um prego, um machado etc.Funcionam como extensões ou prolongamentos de habilidades na maior parte das vezes manuais. As tecnologias digitais são muito mais que ferramentas, são estruturantes de novas formas de pensar, de conhecer, de agir, de se relacionar, de construir conhecimentos, alcançam muito mais que um nível físico, um nível sensório e cerebral. Portanto, é melhor falar da tecnologia como mediadora de aprendizagens, ou até mesmo como um recurso que medeia a construção de conhecimento.

Vá em frente, e sempre que possivel, aproveite as potencialidades das tecnologias digitais nas atividades pedagógicas.

abs,
Maristela

Anônimo disse...

NOVO OLHAR SOBRE A MATEMÁTICA, Jornal Beira do Rio, UFPA, Abril 2011,
www.jornalbeiradorio.ufpa.br/novo/index.php/2011/124-edicao-93--abril/1189-novo-olhar-sobre-a-matematica

MÁRIO SERRA - ENGENHEIRO, MATEMÁTICO E AMAZÔNIDA, Jornal Beira do Rio, UFPA, Ano XXVIII Nº 120. Agosto e Setembro de 2014,
http://www.jornalbeiradorio.ufpa.br/novo/index.php/2014/152-2014-08-01-17-25-17/1618-2014-08-04-14-34-28

RENATO PINHEIRO CONDURÚ (Belém-Pa, 25/08/1926 - 23/06/1974), ENGENHEIRO-MATEMÁTICO PARAENSE: INDO DO GUAMÁ ALÉM DO VAL DE CÃES ( solicite por e-mail: jbn@ufpa.br)

ALGUMAS MULHERES DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA E QUESTÃO DE GÊNERO EM C & T.
http://sitiodascorujas.blogspot.com.br/2013/06/mulheres-na-matematica.html

CONSTANTINO MENEZES DE BARROS I - MATEMÁTICO QUE LIGA O PARÁ/BR AOS MAIORES CENTROS DO MUNDO E COMPARÁVEL AOS GRANDES ÍCONES DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA (II a V não publicados, disponível por e-mail), (Óbidos-Pa, 19/08/1931, Rio de Janeiro-RJ, 06/03/1983), Ex-Docente UFF e UFRJ,
www.chupaosso.com.br/index.php/obidos/educacao/2149-vida-e-obra-de-constantino-menezes-de-barros

PROFESSORA SANTANA: Candidata a Melhor Docente do Ensino Básico Paraense, Blog Chupa Osso, 23 Junho 2013, www.chupaosso.com.br/index.php/obidos/educacao/2453-proessora-santana-candidata-a-melhor-docente-do-ensino-basico-paraense

SABER MATEMÁTICO E CULTURA INDÍGENA, blogue da AICL, 20 de Setembro de 2011,
http://coloquioslusofonia.blogspot.com.br/2011/09/saber-matematico-e-cultura-indigena.html

PAIRÉ CAMETAENSE: UMA BELA OBRA EM MATEMÁTICA E ENGENHARIA (não publicado, disponível por e-mail: jbn@ufpa.br)

CONHEÇA MARIA LAURA MOUZINHO LEITE LOPES, UMA DAS PRIMEIRAS DOUTORAS EM MATEMÁTICA DO BRASIL!,
http://encontrodejovenscientistas.com/2015/02/02/conheca-maria-laura-mouzinho-leite-lopes-uma-das-primeiras-doutoras-em-matematica-do-brasil/

NASCIMENTO, J.B., GOMES, S.C. L., MAGNO, C. S. E MOREIRA, A. M. S. , CICLOIDE E BRAQUISTÓCRONA, www.sobralmatematica.org/preprints/preprint_2015_01.pdf, acesso fev/15